Menu

menu

Sua 0KM ESTÁ AQUI!

NA ESTRADA | 17/04/2019

MOTOEXPERIÊNCIA: UMA VIAGEM A DOIS

O casal Marcos Paulo & Elba Santos uniu seus interesses e paixões em uma expedição de tirar o fôlego

MOTOEXPERIÊNCIA: UMA VIAGEM A DOIS

Marcos Paulo, analista de sistemas e Elba Santos, historiadora, depois de muito tempo idealizando uma visita à América Andina, enfim, conseguiram realizar esse sonho. E o melhor de tudo: eles foram de moto e vivenciaram uma experiência que ficará para sempre marcada na vida do casal.

A moto é muito mais que um hobby para Paulo. É o principal meio de transporte que ele utiliza nos deslocamentos diários e nas viagens. Pilotar,  para ele, é também uma forma de se sentir livre, à vontade e realizado, tanto que o motociclismo hoje faz parte do seu estilo de vida.

Elba apoia o lifestyle de seu esposo e também usufrui dos prazeres e benefícios de andar sobre duas rodas. Leia a entrevista completa com esse casal aventureiro que uniu não só as vidas, mas os interesses e paixões.

Qual foi o destino escolhido por vocês para a expedição?

Percorremos Brasil, Peru e Bolívia. A Elba sempre teve o desejo de viajar para desbravar a cultura e mergulhar no misticismo da América Andina. Esse desejo se intensificou quando ela começou a cursar História. A partir daí, programou várias vezes a nossa visita a Machu Picchu, mas imprevistos ocorreram e fizeram a viagem ser adiada.

Os anos se passaram, mas a vontade de conhecer esse lugar fantástico não passou. Em 2018 ela me disse que queria comemorar seu aniversário no Peru. Eu perguntei se poderíamos ir de moto e ela topou na hora. Era o destino que ela tanto queria, do jeito que eu queria. Nós dois ficamos animados e satisfeitos!

Como o roteiro foi definido?

Essa foi nossa primeira viagem de longa distância, atravessando fronteiras internacionais de motocicleta. Com o destino e o período da expedição definidos, iniciamos a preparação efetiva para a viagem.

Começamos listando os lugares que pretendíamos conhecer, pesquisamos dicas de viajantes experientes e informações confiáveis na internet. Com o auxílio do Google Maps, procuramos traçar uma rota viável que ligasse nossos pontos de interesse. Nesse processo tivemos que remover alguns locais inviáveis, seja pela distância ou pelo custo. Em contrapartida, incluímos novos pontos que valeram muito a pena.

Quanto tempo durou a viagem?

Saímos de Itabuna em 08 de dezembro de 2018 e retornamos no dia 08 de janeiro de 2019, com muitas histórias para contar na bagagem. Conseguimos visitar Macchu Pichu, Nazca, Puno, Tiawanaco e Uyni, o famoso Deserto de Sal.  Uma experiência e tanto!

Quais foram os principais desafios?

Confesso que por ser minha primeira viagem longa sobre duas rodas, o maior obstáculo que enfrentei foi meu próprio medo. Nunca temi a pilotagem em si, mas me preocupei em alguns momentos. Ou seja, tive que controlar o meu psicológico para seguir.

Eu me perguntava se empreender essa viagem era realmente uma boa ideia, se eu me manteria firme para atravessar tamanha distância, se haveria algum imprevisto sério que me fizesse desistir, se eu conseguiria me comunicar com os estrangeiros, se meus recursos físicos e financeiros seriam suficientes, se a moto daria conta do percurso, se seria seguro cumprir essa rota mesmo com a política opressora da Bolívia.

Agora, os desafios práticos consistiram em superar o calor e o frio intensos, driblar a baixa oxigenação nos locais de grande altitude, permanecer na rota sem nos perder, dificuldades para abastecer na Bolívia.

O que viu de interessante por onde passou?

Eu poderia ficar horas relatando as coisas interessantes que vi, escreveria páginas e mais páginas, mostraria centenas de fotos e nem assim minha descrição chegaria perto da experiência que vivi com Elba nessa expedição. Destaco a Cordilheira dos Andes e suas comunidades, a costa do Pacífico e o Salar do Uyuni.

Como foi a experiência em relação à moto escolhida para viajar?

A motocicleta Honda  que usamos na expedição foi essencial para o sucesso da viagem, pois a confiança na robustez da motocicleta me ajudou particularmente a superar os medos e desafios que mencionei. Tal confiança foi preservada e reafirmada pelo perfeito funcionamento em todo o percurso. O modelo escolhido foi a NC 750X.

Quais são suas dicas para motociclistas que desejam visitar o mesmo lugar?

Antes da viagem, pesquise bastante e aposte em um bom planejamento. Um site que indico é o nomadeduasrodas.com

O que faria de diferente?

Eu faria este mesmo percurso, porém com mais tempo. Além disso, me programaria melhor para atravessar locais muito frios nos períodos em que os raios do sol estivessem mais fortes. A viagem seria mais tranquila e confortável com esses cuidados.

Fonte: www.brasmoto.com.br

voltar para noticias

Entre em Contato

Selecione a loja

1